Cidade de Silves (17,8kms)

Xelb (ou Shelb) era o nome dado à cidade de Silves durante o domínio muçulmano.
Anteriormente, durante o domínio romano, chamar-se-ia Cilpes, nome que surge em algumas moedas romanas cunhadas nesse local no Século I a.C..
O castelo de Silves situa-se em posição dominante sobre a foz do rio Arade, constitui-se no maior castelo da região algarvia, sendo considerado como o mais belo exemplo da arquitetura militar islâmica no país.
A Sé de Silves é uma antiga catedral situada no Largo da Sé. Erguida maioritariamente no século XV, a antiga Sé de Silves apresenta hoje um cunho principalmente gótico, mas também elementos de outras épocas, visto ter vindo a sofrer alterações ao longo dos séculos. É a mais importante construção gótica no Algarve e um dos principais monumentos do sul do país.
A origem da Ponte de Silves é controversa. É possível que Silves tivesse uma ponte na época romana, dado o facto de que o povoado se encontrar no cruzamento de vias romanas. A primeira referência documental encontra-se nas Cortes de Lisboa de 1439, em que os enviados a Silves se referem aos trabalhos de reconstrução de uma ponte. A ponte como existe atualmente foi construída no século XV.
Visite também o Museu Municipal de Arqueologia de Silves, que foi construído em torno do admirável Poço-Cisterna Almóada dos séculos XII-XIII – descoberto após escavações arqueológicas decorridas nos anos 80 do séc. XX e hoje classificado como Monumento Nacional.

Para ir à Cidade de Silves, a partir da Urb. Alto do Quintão, veja o seguinte mapa: